Terapia ABA: entenda a importância do atendimento individualizado

Terapia ABA: entenda a importância do atendimento individualizado

Como já citamos aqui, quando nos deparamos com o diagnóstico de TEA, um longo caminho já foi percorrido, mas esse caminho também tem uma versão pós diagnóstico. Os primeiros sinais, o acompanhamento dos marcos de desenvolvimento, a avaliação médica, são grandes exemplos do que fazemos antes de um diagnóstico, porém quais são os caminhos que percorremos depois? 

Alguns momentos do pós diagnóstico, já foram citados aqui, como as emoções que acompanham, a importância das redes de acolhimento e até qual a melhor intervenção, porém nosso caminho não acabou por aí. Após a escolha da melhor intervenção para o melhor desenvolvimento da sua criança, existe uma série de processos que auxiliam para garantir o êxito de uma intervenção. 

Quando contamos para vocês o que é a terapia ABA, por diversas vezes ao longo de nossas considerações, citamos os atendimentos individualizados, e é isso que nós, enquanto Analistas do Comportamento e clínica especializada, garantimos das nossas intervenções. 

A prática da Análise do Comportamento Aplicada, dentro do contexto de intervenção sobre os atrasos do desenvolvimento, deve ser individualizada, tendo como foco – após avaliação, o ensino de novas habilidades e também do manejo de comportamentos específicos daquela criança, sejam eles em excessos ou déficits.  E é por isso, que cada intervenção deve ser planejada minuciosamente, tendo como foco única e exclusivamente, a criança e toda sua singularidade

Há tempos já faz parte do nosso trabalho, todo fim de ano a aplicação de avaliações que nos ajudem a validar o plano de ensino proposto previamente e também nos ajudar na construção de objetivos de ensino para o próximo ano. Todas as nossas crianças, sejam elas com um tempo de clínica ou recém chegadas, tem um PEI

O Plano de Ensino Individualizado (PEI) é um documento que nos ajuda a ter metas claras e possíveis previstas para um determinado espaço de tempo. Este plano é feito para cada criança, considerando suas classes de comportamentos já existentes ou que precisam ser desenvolvidas. Com base nessas necessidades, traçamos objetivos de ensino de curto, médio e longo prazo sobre quais habilidades que cada criança pode, com nossas intervenções, desenvolver nesse período e/ou quais comportamentos podemos manejar para a melhora na qualidade de vida de cada um. Vale lembrar, que as metas estipuladas são flexíveis e mutáveis considerando as necessidades individuais. 

Na prática, quando nossos objetivos estão bem traçados, organizamos como o ensino e manejo serão feitos, levando em consideração as possibilidades de cada um. Assim, também nos permitindo realizar um registro avaliativo para validar quais objetivos foram alcançados. 

Quando falamos em ABA, não temos como não falar em atendimento individualizado, pois apesar de todos sermos seres sociais, cada pessoa é única com suas características e singularidades.

Sem Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.